quarta-feira, 10 de julho de 2013

Nosso até breve á: Hermínio Correa de Miranda



Foi com surpresa que li o link do Correio Fraterno postado por amigos no Facebook, colocando-nos a par do desencarne de tão valoroso companheiro e colaborador do movimento espirita brasileiro.
Hermínio Correa de Miranda deixa um imenso tesouro para história e para o pensamento espirita, com suas obras de conteúdo impar.
Para todo espirita que não pretende ficar somente na superfície do conhecimento espirita, mas pretende mergulhar no tão vasto assunto chamado mediunidade, é impossuível ignorar Allan Kardec e Hermínio Correa de Miranda.
Hermínio não só releu Kardec, ele utilizou-se dos mesmos métodos, e ao seguir seus passos nos ofereceu livros valiosíssimos que somam a Kardec, de forma que não é mera repetição ou uma diferente interpretação.
Quando nos debruçamos em Diversidades dos Carismas, vemos que Hermínio segue a divisão das faculdades como Kardec expande-o facilitando e dilatando o nosso conhecimento, sobre a percepção e entendimento das faculdades de nossa alma ou os chamados fenômenos anímicos, e nos leva a grande viagem de entendimento a mediunidade.
Embora meus olhos nunca terem cruzados os seus, nem meus ouvidos tenham sido impressionados pelo som de sua voz, minha vida foi permeada pelos seus pensamentos e palavras escritas.
Quantas aulas sobre mediunidade se fundamentaram em Kardec e Herminio, quantas palestras ou respostas em palestras e até nosso artigo "Ser Médium" é nitidade e patente sua influencia, assim como Emmanuel.
Quantos diálogos  travados com Espíritos endurecidos na vingança, seja na Casa Espirita sob a proteção dos benfeitores da instituição ou na residencia de doentes da alma, nossos diálogos se fundamentaram em "Dialogos com as Sombras.".
Quantas vezes recorri em seu livro a "Memória e o Tempo" para explicar e ensinar sobre a memória e sobre o tempo.
Hermínio foi aquele professor que nunca consegui abraçar e olhar em seus olhos e dizer-lhe muito obrigado, pois seu estudo acrescentou e colaborou ao meu estudo, sua vida influenciou positivamente para que influenciasse em outras vidas que conheci e diretamente participei, e assim como você  indiretamente.
Um dia destes este aluno se aproximará da escrita deste professor que admiro e estimo.
Não choro, pois sei que os frutos abençoados que plantou, e que somente agora descobriu o que  plantou, plantou em minha vida, e em muitas vidas e  agora colhe.
Sei que enquanto construo minha singela homenagem de um grato coração, este carinho encontra o seu.
Guardo a certeza que lucido quanto a vida que levou até sua partida, olha a distancia as luzes de nosso grato coração que te admira.
Bem aventurado é, pois semeaste, agora saboreie os frutos oferecidos por gratos corações.
Até breve amigo, irmão!
Receba nosso carinho em forma de gratidão!

Nenhum comentário:

Postar um comentário