História


Meu nome é Ricardo de Lima, sou a antítese dos que sustentam que o espiritismo é para os intelectuais...
Sou filho de Vicente de Lima faxineiro durante boa parte de sua vida e aposentado como porteiro, um digno e honrado homem que pautou sua vida, no trabalho e na dignidade, sendo para mim o maior exemplo vivo, do que é ser homem, não do ponto de vista machista, mas do ponto de vista da ombridade, e da dona de casa Irene Rodrigues Lima , exemplo de amor resignação e sobretudo fé, insculpindo com suas atitudes a minha alma, a estes seres especiais que amo á minha eterna gratidão por ter escolhido-me e acolhido-me como filho, meus irmãos Jorge, Antenor e Elisa ...
Jorge e sua provação redentora foi o instrumento a nos expor ao fogo e a forja que tornou nossos espíritos maleáveis a transformação, obrigando-nos a buscar desde cedo o refugio e as imorredouras lições do evangelho de Jesus.
Por que ?
Devido a "esquizofrenia"  conforma catalogava os médicos, com base no fato de ouvir vozes que ninguém ouvia, e ver o que ninguém mais via, além do transtorno de "personalidades múltiplas" já que assumia posturas que não era sua e  falava idiomas diferentes do seu sem ter estudado, como o "alemão, grego, japonês , francês" e o latim que este o era familiar pois era ensinado na escola a época, que surgiu após os 18 anos de idade momento que encontrava-me com apenas 2 anos...
Nesta época era muito comum em nossa casa fenômenos que o  espiritismo cataloga em efeitos físicos, como por exemplo movimento e levitação de objetos, chuveiros que ligavam na madrugada enquanto todos dormiam, panelas que eram arremessadas, pedras tacadas a noite toda em nosso telhado, radio ou televisão que ligava sozinho, ninhos semelhante ao de pássaros feito com fios de cabelo dele (Jorge), que não tinha mais que dois centímetros de diâmetro, pena que eramos muito pobres e não tínhamos câmeras e nem ideia de documentar, tais fatos, queríamos nos desligarmos deles, ou ver sessar de nossa vida.
Pois tínhamos a época plena convicção que a causa era ação demoníaca...
O que levou minha mãe á reconciliação com fé abraçada antes do casamento, a doutrina evangélica agora na Igreja Presbiteriana Renovada em Vila Zilda  periferia do lado norte de São Paulo, e como era o mais novo a acompanhava recebendo junto com a educação de minha mãe, a educação evangélica, aprendendo desde cedo com as historias bíblicas, me apaixonando pela historia de José e pela parábola do filho pródigo...
Minha ânsia em aprender a ler era para ler a Bíblia , e beber dos divinos ensinos, e durante anos acalentei o desejo de ser Pastor, e por isso queria aprender o livro sagrado...
Essa leitura e desejo levou-me a pensar sobre ela e colocar em xeque o amor divino...
Pois meu Pai continuaria fiel ao catolicismo abraçado desde sua mais tenra infância, e segundo a interpretação dos protestantes ou evangélicos como hoje em dia são chamados , declaravam e declaram ao sabor do vento que católicos estão condenados ao inferno pois são intitulados como idólatras...
Como poderia um homem tão bom ser condenado ao inferno pelo simples fato de escolha e interpretação religiosa, alguém que jamais poderia ver algo que maculasse sua conduta de Pai e homem...
Esse Deus conforme entendia era injusto e depois de tanto tentar imaginara felicidade eterna não conseguia conceber felicidade que este homem não tivesse ao meu lado...
Rompi com Deus , por isso, e devido a outras inexplicáveis indagações como a origem dos homens na Terra com Adão e Eva...
Como tinha a ideia equivocada de "Céu e Inferno" tinha me auto condenado ao inferno já que rompera com Deus, e se tinha o inferno como premio nada mais me era proibido, não tinha mais o que perder...
Derrapei na droga por 3 longos anos que pareceram 30 devido a dolorosas experiencias...
Quando minha Mãe evangélica que faz um inesperado convite devido aos frustrados e inúmeros não para voltar a crença antiga de minha infância, ela em sua singela interpretação amorosa era capaz de passar por cima de sua crença por amor ao seu filho, ela convidara-me a acompanhar minha irmã ao espiritismo para um tratamento espiritual...
Até hoje ela pede perdão a Deus pois embora eu tenha deixado as drogas, pensa ela que perdeu minha alma para o Diabo já que desde então tornei-me espirita...
Quando fui a primeira vez a Casa Espirita, precisamente no Centro Espirita União e Fraternidade em 03/10/1994 , e conheci o espiritismo foi para mim uma sucessão de surpresas...
A primeira surpresa era que não existia nenhuma imagem no centro espirita e se falava unica e exclusivamente em Deus e em Jesus, e na opção pelo amor , compreendi de imediato que existia uma concepção ou entendimento diferenciado sobre Deus, que o colocava como Pai amoroso que não permitia-se perder nenhum de seus filhos...
Mas como humanos que somos todos nós, no  primeiro momento tinha medo de dizer que ia ao centro espirita, depois pouco a pouco fui me importando menos com a opinião alheia a medida que tomava conhecimento das verdades espiritas...
E simultaneamente frequentava o Centro Espirita Aprendizes do Evangelho também no bairro da Casa Verde, onde ouvi o Sr. Mamed dar uma aula sobre a A Gênese Kardeciana e a Gênese Mosaica , aula que definitivamente foi um grande divisor de águas em minha vida...
(Justamente no CEAE  Casa Verde que em 1996 assumiria o compromisso de iniciar um grupo de Mocidade Espirita, como meu primeiro compromisso para tentar amenizar meu passado recente.)
Essa sede por Deus, por entende-lo e senti-lo me fez a querer mergulhar na doutrina espirita até as ultimas consequências, e durante a alguns messes estava desempregado, pedia livros de amigos de minha irmã e de meu irmão , comprava todos os livros de Cairbar  Schutel , autor que muito confrontava com Padres e Pastores na primeira hora do espiritismo no Brasil , e Kardec em o Evangelho Segundo o Espiritismo e o Livro dos Espíritos foram meu primeiros professores, nos primeiros seis messes tinha lido 60 obras espiritas, devorado-as ...
Decidi-me ...
Sim, sou espirita!
As pessoas a minha volta tinha medo de ser confundidos com adeptos da Umbanda e do Candomblé e se mantinham tímidas , eu imaginava que seria no minimo ingratidão de minha parte se me omitisse diante da doutrina que libertara-me das nefastas correntes do preconceito, e oferecera-me a ponte a Deus, Pai que amei e aprendi a amar desde os meus dois anos de idade...
Sim, sou espirita...
É o minimo de gratidão que posso expressar...
Envolvera-me em 1995 com a Federação Espirita do Estado de São Paulo cursando o Curso Preparatório de espiritismo, as Segundas pela manhã com Sr.Manoel Portásio e a Sra. Ana Maria e ansiava por cada aula, não lendo só apostila do curso mais buscando em sua bibliografia para alicerçar mais e mais o conhecimento, cada livro que os dois citavam em aula como referencia era um convite a leitura e estudo...
A mediunidade em desalinho que me fizera na primeira hora aceitar a ajuda espirita, era cada vez mais evidente, pois dialogava mentalmente e ponderava sobre o que lia na maioria das horas, outras me convidava outros para o retorno ao vicio ou ao convite ao suicídio  já que era imortal e era uma possibilidade de conhecer o mundo espiritual que os livros diariamente me apresentava...
Fui orientado a frequentar o DPM desenvolvimento pratico mediúnico e  passei a lentamente equilibrar e educar as faculdades mediúnicas de psicografia e psicofonia, e os diálogos mentais que assaltavam meu cérebro, induzindo a leitura correta do espiritismo.
Lembro-me que em uma ocasião comprava na Federação um Livro chamado Jesus perante a cristandade, de autoria do Espirito Bittencourt Sampaio e validado por Bezerra de Menezes e outros confrades adeptos da tese de Roustaing , que falava sobre o corpo fluídico de Jesus, e aquela tese nova saltava-me aos olhos neófito como novidade, interessante...
Quando entre uma linha e outra a interferência mental surgia...
" Jesus para provar que todos eramos capaz de segui-lo, tomou um corpo de carne e sentiu todos os seus impulsos, sentiu fome, frio, sede e dor ... Pois se fora diferente seria inútil e invalida sua presença entre, nós... Ao abraçar o ideal de amor amou... Quer segui-lo toma sua cruz e siga-o pois ele provou-nos que era e é possível..."
Fechei aquele livro, e fechei-me a tese de J.B.Roustaing …
Neste mesmo ano conhecia também amigos do centro Espirita Caminho de Damasco, situado a Rua Moxei, no bairro da Lapa - SP , com amigos de abençoada casa conheci, em visita o Leprosario de Pirapitingui em Itu, meu primeiro contato com os hansenianos nesta encarnação, ouvindo belas histórias como da inesquecível dona Rosa, sobre toda sua vida, que em momento oportuno conto em nosso blog quando pensarmos sobre o mal de Hansen...
Quando em Dezembro de 1996 no Ceará ,  conheci a então Sociedade Espirita João o Evangelista, hoje Centro Espirita - SEJE- CEJE...
A sensação de estar em família era grande e a reciproca entre eles era a a mesma, pela primeira vez via Ednardo Ximenes e era como se o conhecia a anos, assim foi com Janio Alcantara trabalhador do Grupo Espirita Paz e Bem em Fortaleza, de Samuel Nunes Magalhães que brincava posteriormente com Miguel Negreiros disputando a paternidade por mim...
Ouvir Ednardo e Luciano Klein Filho (atualmente Presidente da Federação Espirita do Estado do Ceará)  falar sobre Jesus é inigualável, em minha singela opinião os dois ultrapassam até Divaldo Franco, não é porque tenho um amor de irmão e amigo pelos dois, mais de alguém critico em matéria de conhecimento e empatia, e a imensa capacidade de falar com simplicidade emocionando naturalmente sem jogos de oratória.
Assim fui acolhido pela equipe espiritual da casa que convidara-me indiretamente, mas por meio de alguns médiuns para que integrasse a equipe mediúnica da casa e se ligasse a doutrinaria...
Samuel e Ednardo me incentivava e ajudava a estruturar palestras e aulas para que pudesse apresenta-las na casa, não era um grupo que se fechava em torno de um ou dois, mas um grupo que tinha o intuito de somar, agregando e impulsionando adiante…
Não se falava ainda pelo menos que eu saiba do Metrofor, e todo o ultimo sábado de cada mês reuníamos no ultimo vagão do Trem que saia as 7:00 da manhã do centro de Fortaleza para nos dirigirmos para Maracanaú com destino a Colônia de Hansenianos no Hospital Dermatológico Antonio Diogo, para visitar os amigos atingidos pela Hanseniase, muitas casa espiritas com seus jovens iam se agregando ao trem com seus violeiros para cantar com eles, dias venturosos e plenificadores….
Em inicio de 1997 me encantava pelo trabalho da Célula Espirita Casa do Caminho, em uma vila de pescadores de um povoado chamado Tabuba dos Martins, em São Gonçalo do Amarante, pessoas simples corações enormes lições maravilhosas, e a beleza em conquistar amigos, que junto a ao Trabalho de Mocidade além de falar sobre espiritismo, falávamos sobre valorização do corpo, métodos contraceptivos , DST e AIDS , para que não fosse cogitado aborto e combatendo a pedofilia sem que falássemos nela ou sem que ela fosse evidenciada pelos meio de comunicação, não existia CPI, mas existia trabalhadores do Cristo anônimos e constantes no trabalho de formiguinha...
Dias inesquecíveis aqueles….
Campanhas de higiene com corte de  cabelos, tirar os chamados bichos de pé e aprender e ensinar usar a raspa da casca do Juazeiro para escovar os dentes, fazer shampoo e sabonete usando a própria natureza, amor na pratica, não existe outra forma de aprender amar, só amando, só existe uma possibilidade de conhecer Jesus que não seja no serviço...
Junto com o Grupo de Samaritanos aos domingos visitávamos pacientes terminais em suas casas e hospitais , e em sua maioria quando chegava ao grupo casos graves de obsessão estava junto a eles, e com o tempo fui descobrindo que a provação do Jorge tinha forjado-me para aqueles amorosos confrontos, casos de efeitos físicos  subjugação com prostração em cama, fascinações silenciosas, aprendizados práticos fantásticos…
E as mãos abençoadas do Grupo de Caritas separando e consertando doações de roupas, separando calçados , lavando e passando as roupas para que nas Feiras da Pechinchas fossem realizados em nossas Células Espiritas e na comunidade do Dendê vendendo a preços simbólicos para que pessoas tivessem dignidade e adquirissem seus bens, com seus recursos próprios enaltecendo o indivíduo…
A SEJE hoje o CEJE é uma casa muito semelhante a um formigueiro, ao primeiro olhar é uma casa pequena, com um interior muito grande e uma grande colônia de formigas operarias fazendo funcionar um todo complexo, eu dia que a família João Evangelista é um complexo de trabalho espiritual entre dois mundos, ainda não vi nada igual...
Em 1998 á convite de Ednardo passei a integrar a equipe de atendimento fraterno, foi um de meus grandes presentes ouvir pessoas, o que sempre quis, um lugar para conquistar amigos, junto com a paternidade algo muito gratificante...Época que comecei a relacionar-me via  internet aos sábado as 22:00 com Amilcar Del Chiaro Filho no Webchat do MSN  através do  Amilcar Website, que conhecia irmãos fora do País que tinha sede de conhecimento espirita, que acolhia meus primeiros textos e que me incentivava a escrever, e surgia ali o Nick para sala de bate papo, chamado Kardeciano, nome que em 23/11/2011 daria origem a este despretencioso trabalho de formiguinha na divulgação espirita com simplicidade...
Em 2000 tive minha segunda filha e aquela época mudara de endereço para dois quarteiros de onde morava o Instituto de Cultura Espirita do Ceará - ICE-CE, e tive o prazer de conhecer e estreitar laços todas as terça-feira no estudo do Livro dos Espíritos , Francisco Cajazeiras nunca foi tão bom estudar o Livro do Espíritos em grupo, o grupo tinha corpo e crescia ao contrario dos muitos que vimos nascer e em pouco tempo morrer. Qual era o segredo ? Nenhum. Apenas nos reuníamos para ler 10 ou 1 questão sempre que surgia duvida ou se qualquer um dos participantes tinha uma colocação fazia e aprendíamos uns com os outros...
Os irmãos do Ceará além de grandes amigos foram grandes professores e incentivadores , minha atual esposa Josiane, as vezes questiona-me ...
Você só sabe falar no Ceará, eu digo que não, mas foi através da confiança gratuita destes amigos que me projetaram a ser quem sou...
Quem sou ?
Alguém que sabe de suas limitações e imperfeições e não me permito a conformar-me com elas buscando a transformação, embora seja lenta é constante, não é um compromisso com meus leitores mas um compromisso comigo mesmo, para amar e amar-me...
Em agosto de 2002 por ocasião de minha separação de minha primeira esposa , vim com meu filho para São Paulo, e para mim aquele momento, era um momento de tristeza precisar retirar-me do lugar que tanto amei e de meus amigos que para mim, foram e são mais que amigos pois eram e são meus irmãos , e são mais que irmãos, são amigos...
E em São Paulo apresentava naquele dia, o dia mais frio acho que dos últimos 50 anos conforme divulgava a mídia...
Mas mais frio que o inverno é a frieza que alguns corações invernosos de muitos seres humanos na cidade grande, embora era a minha cidade natal apenas seis anos após  a minha partida, buscava olhares amigos, nos olhares nas ruas e olhos armados se retiravam dos meus...
Sentia falta do verão dos corações nordestinos, que eram e são calorosos e abertos, que bastava cruzar um olhar que você recebia um bom dia ou boa tarde de volta...
Para alguns centros espiritas que agora chegava eles pediam cartas para provar que eu era espirita, pois se não fosse assim teria que estudar começando do zero novamente, como se nada representasse o que eu dizia, não queriam sentar e me ouvir ou me conhecer, queriam ler um papel para que lhe dissesse quem eu era, a barreira da burocracia...
E minha nova companheira espirita era a Radio Boa Nova , ouvia os programas fazia perguntas interagia sentia-me agora nãos mais só mais com amigos que só ouvia a voz , a voz de Amilcar em Sol nas almas, até que consegui participar enviando pergunta e quando Amilcar ligou-me para enviar um presente, um livro pelo correio apresentei-me a ele, ele enviou-me um livro seu com uma inesquecível dedicatória que guardo carinhosamente.
Conheci e Centro Espirita Obreiros da Eternidade no Tremembé próximo ao Horto Florestal em São Paulo,  eu ouvi uma voz familiar enquanto olhava a programação da casa era Éder Favaro, outra voz da Radio Boa Nova que seria um novo amigo…
O trabalho como Segurança e as folgas alternadas tonava impossível o vinculo como trabalhador de uma casa espirita, pois não podia assegurar assiduidade…
As reprises dos programas da Radio Boa Nova no radio a pilha e portátil nas madrugadas frias eram um bálsamo e rica companhia…
Estive em 2005 por nove meses novamente em Fortaleza e depois em 2011 por seis meses….
Nestas ultimas passagens tive o prazer de conhecer e agregar ao coração novos amigos, em 2011 conheci Rafael Chaves blogueiro político e que espelhei-me em seu blog para criar despretensiosamente com um texto escrito em 2004 e publicado no Jornal Folha Espirita, chamado DUELO MODERNO, nascendo em 23/11/2011 o Blog Kardeciano, um presente que possibilitou fazer inumeros amigos virtuais do qual você que chegou até este texto faz parte.

A minha sincera gratidão por existir e dividir seus preciosos minutos comigo…
E porque o primeiro primeiro parágrafo que digo ser antítese dos que dizem que o espiritismo é para os intelectuais, pois até 2007 eu só tinha estudado até o sexto ano do ensino fundamental, e concluindo o ensino médio através do CESU - Centro de Exame Supletivo que com uma prova anual certificava o ensino médio…
Meu grande companheiro para ler André Luiz,Manoel Philomeno de Miranda, Joanna de Angelis, e Amélia Rodrigues, os Espíritos Autores de minha predileção, foi o Dicionário , Aurélio Buarque de Holanda , foi o grande companheiro a desanuviar e ou romper a barreira da língua portuguesa formal…
Sempre pautei e alicercei meu conhecimento além desses autores espirituais, nos autores. Allan Kardec, Gabriel Dellane, Camille Flamarion, Ernesto Bozzano, Willian Crooks, Albert de Rochas, Charles Richet, Alexandre Aksakof, Herminio Correia de Miranda, Herculano Pires, Jorge Andrea dos Santos, Henrique Rodrigues, Hernani Guimarães Andrade, Carlos Torres Pastorino.
Li poucos romances e fundamentei meu conhecimento nos livros de estudo...





4 comentários:

  1. Caro amigo Ricardo, a sua história é um exemplo de amor e serviço ao próximo. Exemplo de força e coragem á todos que queiram ingressar nas lides Espíritas. Parabéns!! Vc é um vitorioso!!!
    Que Jesus o ilumine.
    Clayton.

    ResponderExcluir
  2. Fico feliz pela sua leitura de minha imperfeita vida, e estimo muito o tratamento como amigo caro, acolho em minha alma seu comentário, em auto preço pois ninguém pode nos roubar isso, nem as traças poderão roer...
    Que o amor que promove a paz em louvor do bem seja o sol de sua vida, mesmo em suas noites...

    ResponderExcluir
  3. História bastante bonita de superação e muita força de vontade..parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pela sua vitória, em uma luta que foi tão difícil,e que para muitos será um exemplo de que quando queremos nós iremos conseguir sempre.
    Este também é um belo exemplo para muitas pessoas que tem medo ou vergonha de dizerem que são espíritas ou que acreditam no espiritismo

    ResponderExcluir