domingo, 5 de janeiro de 2014

Manutenção da Pobreza


Com a revolução industrial iniciada principalmente na Inglaterra, e em consequência do empobrecimento do solo na agricultura houve uma migração do campo para as cidade urbanizadas e industrializadas  o que culminou uma grande massa de pobres concentrando-se nas cidades.
Devido a cobrança da Igreja dizendo que o Estado era responsável por estes fez com que a Coroa Inglesa criasse a lei dos Pobres, que promoviam os religiosos á Inspetores dos Pobres, de forma que se responsabilizavam em profissionaliza-los o ensinar os oficios religiosos para conte-los, torna-los obedientes e sobretudo fiéis ao sistema capitalista que dava seus primeiros passos e que culminaria mais tarde  em sua solidificação.
Além de Inspetores da pobreza eram responsáveis por asilos e hospitais, já para com os que não podiam trabalhar era lhe oferecido um valor em dinheiro irrisório que apenas possibilitava a aquisição de milho, batata e trigo.
Proibia a esmola aos chamados á época de mendigos, palavra que não cabe mais em nosso vocabulário já que entendemos que são pessoas que estão em situação de rua.
O que de certa forma vemos reviver essa contribuição irrisória que promovem não o individuo socialmente, mas sim a manutenção da pobreza, com nome de Bolsa Família, Renda Cidadã entre outras, ser contra a transferência de renda não somos, mas defendemos uma transferência de Renda  que realmente combata a miséria e a fome com dignidade a pessoa humana.
Ainda como inspetores da pobreza queremos vigiar quem recebe essas irrisórias bolsas, como se fosse uma grande fortuna, como um vídeo que ficou popular na internet onde uma mãe dizia que não dava para comprar uma calça para filha que custava mais de trezentos reais.
Esquecidos que na sociedade de consumo a qual estamos inseridos ditam normas, modas, valores e comportamento, vivemos o momento da ostentação onde nossos adolescentes sentem a necessidade de ostentação do que se tem, estamos vivendo a desvalorização do ser, pelo ter e oferecer.
Onde o oportunismo determinam as relações.
Já nos recantos pobres de nosso País essas bolsas nem ao menos, oferecem trigo, milho e batatas mas custeiam apenas o açúcar para que misturado a água, dá origem as "garapas" que garantem a subsistência de famílias inteiras como  é documentado pelo diretor José Padilha em uma obra cinematográfica também de nome garapa.
Mas será que somente são essas bolsas inspiradas na Lei dos Pobres de 1601 da Inglaterra que promovem a manutenção da pobreza e a vulnerabilidade social?
Temos e promovemos atitudes assistencialistas como distribuição de forma desordenada de alimento nas ruas...
Por ocasião do inicio da operação Inverno em São Paulo pela Prefeitura de São Paulo e que culminou em um grande mutirão de Assistentes Sociais, Orientadores Sócio Educativos e Funcionários da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social , que contaram 28 Grupos Religiosos que distribuíram ao longo da noite, alimentos , ou seja, não conversavam entre si para uma distribuição sistemática que pudessem atender de forma ordenada.
E essa distribuição de alimentos impedia o encaminhamento para os Centros de Acolhida, os popularmente chamados de Albergues, estes sucateados pela ausência de manutenção e por nascerem de projetos  que apressados apenas para atender de forma paliativa, desta maneira vivemos com falta atendimento humanizado devido ao quadro de Recursos Humanos que é reduzido, temos muitas pessoas a atender e poucas para proporcionar este atendimento.
Além de medidas higienistas que situam pessoas em Centros de Convivência a base de Banho e Televisão, falta colocar Politicas Publicas eficientes e sobretudo um atendimento intersetorial que é objeto de muitos discursos e nenhuma prática.
Como cidadãos que somos precisamos exercer nossa cidadania e promover aos  excluídos um atendimento digno, e atitudes que realmente os reintegre a sociedade.
Não somos contra o trico, o crochê, o artesanato mas não há valorização adequada e digna esse trabalho digno como todos outros para que se promova a autonomia.
Reconhecemos que é necessário combater a fome e a miséria, mas de forma efetiva e eficaz, mais do que mitigar a fome com distribuição de alimentos que mantém nas condições que estão é necessário ações que promovam o desenvolvimento e a reintegração social.
Mais do que oferecer soluções prontas para nortear o movimento espirita o nosso objetivo é de provocar discussões em nossas casas espiritas e rever nossa atuação para que venhamos a atingir um reino de paz e justiça em nosso planeta, desenvolvendo este e nós.  

Um olhar para população em situação de rua



Vigora muito no senso comum devido as nossas heranças de existências transatas e que a antropologia chama de heranças sócio culturais, que é a leitura de que a pobreza é problema de caráter, desta forma vemos uma pessoa em situação de rua e o denominamos  ou rotulamos de "vagabundos" que não querem trabalhar.
Mas se nos detivermos uma leitura sob o olhar sociológico iremos perceber que este problema histórico esta estritamente ligado a contradição do capital versus trabalho, vivemos em um mundo capitalista que alimenta nossas ilusões de liberdade, ilusões de liberdade pois encontramos em anúncios de emprego o dizer "Salario a combinar"; Mas quem combina e negocia sua força de trabalho? Quem determina o valor da sua força de trabalho?
Ignoramos que a miséria  funciona como um  forte elemento constrangedor e  e ou opressor que o capitalismo usa para que pressionemo-nos a submeter a sua vontade, ao preço que nos determinam, e este elemento leva-nos a conformarmo-nos com a exploração, com nome das metas de produção e execução do trabalho.
Nossa impontualidade tem um preço, milhares de acerto e um bom desenvolvimento se dilui ante um erro, uma posição a mais já é suficiente  para que o explorado se torne um explorador do trabalho do outro que beneficia o dono do Capital.
Se torna necessário ter o que Karl Marx chamou de força industrial de reserva, para que os salários continuem baixo, estimula em beneficio próprio a competição, então tem sempre alguém buscando o lugar de outro, sempre mais alto sempre mais lucro...
Para que alguns poucos lucrem e a maioria sustente este pouco é necessário que haja a manutenção da pobreza e da miséria...
Se nos detivermos a olhar as grandes cidades e mapear as ações sociais realizadas, iremos nos aperceber que existe uma fronteira invisível criando um muro de ações que situam a exclusão do pobre aos ditos bairros nobres, nesta fronteira, aperceba-se quantos projetos sociais existem, enquanto que na zona periférica há uma grande ausência destes projetos, salvo algumas poucas exceções, pois o pobre está no lugar do pobre, mas se estiverem nos centros passam a ser um problema, sujam a cidade, enfeiam os cartões postais e se faz necessário higienizar a cidade, tira-los dali, porque pessoas normais se incomodam com a presença deles, esquecendo que são pessoas humanas, não querem ver o que acham que é feio, para muitos é melhor a hipocrisia de uma sociedade perfeita do que agir para mudar positivamente a cidade e o País onde mora.
Hoje vivemos um crescimento grande da População em situação de rua que tem causas sociais intrinsecamente  legado a falta de investimento em saúde publica...
Ao contrario do que se pensa que o Crack é maior fator que contribui para o crescimento desta população é um ledo engano, pois quem causa o maior rompimento dos laços familiares pela dependência química é o alcoolismo, droga licita que faz parte de nossas convenções sociais e que é estimulada por propagandas e por nossa cultura de auto afirmar nossa identidade e independência, do uso intermitente ao uso constante, e causando conflitos familiares e posteriormente o rompimento de laços, que para o publico masculino é difícil de ser transposto, se mostrando por meio de dados levantado a esta população de sua maioria masculina.
Outro fator além do social e de saúde publica , são nossas heranças espirituais ou sócio culturais de ancestralidade indígena, onde ter o necessário para   sobreviver e manter-nos vivos e desfrutar da liberdade da natureza, não submetendo-nos a sociedade de consumo e acumulo de bens, faz com que se revelem através de algumas posturas facilmente encontrada.
O que faz com que muitos de nós interpretem como um problema, pois a maioria da sociedade gasta a vida trabalhando para juntar bens que não desfrutam, pois somos escravizados pelo tempo e pela correria.
Corremos para descansar...
Corremos mesmo estando descansando...
Gastamos a vida e a saúde para ganhar dinheiro, e no momento de nossa aposentadoria, gastamos o que acumulamos para recuperar um resto de vida.
E isso tudo nos parece tão normal...
Como espiritas devemos compreender esse fenômeno, chamado população em situação de rua e atuar socialmente na educação da infância e juventude para  que entrem na sociedade e tragam em suas atitudes de um novo norte, uma nova perspectiva, e junto a esta população promovendo-a socialmente sem promover a "manutenção da pobreza", tema de nosso próximo texto.

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Natal é comemoração do Nascimento de Jesus...



Papai Noel à moda da Coca Cola , não representa o que entendendo por espirito do Natal.
Conforme a tradição Cristã , Jesus nasceu em uma Manjedoura em um estabulo...
O nascimento do maior de todos os homens se deu na simplicidade e na pobreza...
Ensinando-nos sobretudo que nosso nascimento espiritual se dá na simplicidade de nossos atos e na manjedoura ou no berço de nossa alma...
Para uns o período natalício representa o comercio das alimentações fartas onde falta estomago para consumir a ceia, e a troca de presentes dos amigos secretos, prefiro ver a positividade de tudo isso, pois essas reuniões familiar aproximam os seres que por necessidade espiritual comunga o mesmo laço familiar.
Uma oportunidade para dar e pedir perdão, uma oportunidade de alforriar nossa alma das magoas que nos prendem ao chão, o perdão transforma a lagarta em borboleta que voa livre pela imensidão...
Mas a grande pergunta é :
Como presentear o aniversariante ?
Ou que presente o verdadeiro aniversariante gostaria ganhar?
Como eu ofereceria uma festa para Jesus?
E segundo o evangelho de Mateus ele teria dito no capitulo 25 vers. 35-40
"Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me;
Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e foste me ver.
Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber?
E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos?
E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te?
E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes."
Essa é uma opção de vida por um Natal de 365 dias...
Essa é uma opção de revolucionar o mundo pelo amor e em nome dele...
Jesus é o simbolo do amor e este amor é caminho, verdade e vida, que é diferente do caminho da religião, é o caminho de encontro com o mais puro e nobre do homem que o conduz a Deus...
O templo do coração ou de nosso mais puro sentimento reside Deus, não no templo de pedra ou mármore...
Jesus nasça na manjedoura de minha alma para que jamais perdamos a simplicidade de nossos atos, o brilho de nosso olhar e a crença que o ser humano tem a capacidade de melhorar e vencer-se...
Que a estrela que conduziu os magos à manjedoura do menino amor, seja vista por nós em cada olhar sofrido em nosso caminho, para que juntos nos descubramos irmãos, que por paternidade divina nos interliga pelo código genético do universo : Amor...
Que o amor seja o sol a iluminar e aquecer as nossas relações, interpessoais...
Feliz Natal.

sábado, 3 de agosto de 2013

A humanidade é desumana ?


Quando o sol bater Quando o sol bater 

Na janela do teu quarto 

Lembra e vê 
Que o caminho é um só. 

Por que esperar se podemos começar tudo de novo 
Agora mesmo 
A humanidade é desumana 
Mas ainda temos chance 
O sol nasce pra todos 
Só não sabe quem não quer. 

Quando o sol bater 
Na janela do teu quarto 
Lembra e vê 
Que o caminho é um só. 

Até bem pouco tempo atrás 
Poderíamos mudar o mundo 
Quem roubou nossa coragem? 
Tudo é dor 
E toda dor vem do desejo 
De não sentirmos dor. 

Quando o sol bater 
Na janela do teu quarto 
Lembra e vê 
Que o caminho é um só.

Link: http://www.vagalume.com.br/legiao-urbana/quando-o-sol-bater-na-janela-do-teu-quarto.html#ixzz2aIT3PcVm


Quando o sol bater na janela do seu quarto é uma linda composição de Renato Russo, lider da Legião Urbana que traduz o pensamento de jovens dos anos  80 e 90, e que se renova em meus filhos e sobrinhos que nasceram nos anos 90 e depois de 2000...
A frase: " A humanidade é desumana", se renovou varias vezes em minha mente, após participar da efetivação de um projeto da Guarda Civil Metropolitana da cidade de São Paulo, chamado "Cante com a Guarda".
O projeto Cante com a Guarda consiste em agregar ao já existente coral da GCM pessoas em situação de rua e vulnerabilidade social.
Durante muito tempo a Guarda atuou como uma força da Cidade na repressão ao comercio ambulante, e as pessoas em situação de rua que de alguma maneira incomoda o olhar de alguns, pois enxergam outros seres humanos como lixo, ou sujeira da sociedade, levando estes á se comportarem como agentes higienizadores de uma cidade, ainda hoje persiste essa postura assumida por  alguns Guardas, que deixam de enxergar outros seres humanos, enquanto carregam o lema : "Amiga, protetora e aliada da população"  e que agora descobre, ou reconhece que existe uma população em situação de rua e vulnerabilidade social que lhe cabe proteger, se tornar aliada para conquistar a amizade.
E do outro lado, as pessoas em situação de rua e em vulnerabilidade social, olha  Guarda com o olhar do oprimido que olha para o opressor, o olhar da submissão revoltada, que lhe tira o que lhe resta, para vencer os impositivos da vida e sobreviver as mudanças climáticas da natureza, e a outros seres humanos, isso permite alguns conservarem-se nos instinto primitivos de sobrevivência, tornando os nômades .
É notório no olhar dos integrantes do Coral que eles aderiram ao projeto com sua alma, e que existe uma parcela que vibra para o sucesso do Projeto, do outro lado das pessoas doridas, é um Projeto que é encarado com desdém, e os que aderem são vistos por outros como traidores.
Mesmo ainda quando é comentado entre algumas pessoas de ONG´s e mesmo entre profissionais da assistência social é visto como esdruxulo , e colocado como impossível, visto com preconceito e promovido a chacota.
E isso nos leva a concluir que:
Parte de nossa humanidade ainda é desumana.
Que precisamos desenvolver projetos sociais para que, seres humanos, reconheça o outro como um outro ser humano.
Que precisamos ainda de leis que defendam minorias, por que ainda nos separamos  e nos isolamos por rotulação de crenças, ou não crenças, times , bairros , cidades países, títulos e responsabilidades.
Enquanto o os titulo reais são : irmão, ser humano e filhos de Deus.
O reconhecimento destes reais títulos dentro de nós, nos promovera evolutivamente pois não precisaremos mais de projetos para aproximar pessoas pois o amor, será o elo de união.
Como espiritas devemos promover e apoiar todo impulso de união entre os filhos de Deus.
Ninguém pode afirmar que é uma tarefa fácil, e por ser difícil não significa que é impossível, mas que deve ser constante.
Foi nítida a decepção de alguns inspetores de ter na aula inaugural apenas seis novos alunos, mas como disse-lhes aos responsáveis  encarem como seis vitorias, e que cada aula será mais luta, e cada luta um garimpo para conquistar, perolas nos corações , e que jamais faltasse estimulo por ter um publico pequeno, mas que se preocupassem com a mudança daquela vida.
Com isso entendemos que precisamos vencer a timidez de nosso agir, para ser agentes da promoção de igualdade, da fraternidade e do amor, pois são tesouros sem preço. 
Que como espiritas devemos criar portas de saída da rua, e não a permanência nelas , é belo dar um alimento para o que tem fome, mais belo ainda é promover possibilidades do individuo conquistar a sua autonomia. sua produtividade e a sua individualidade, para que assim como cada um de nós, levante sua cabeça encha o pulmão de ar e o coração de amor e brinde o mundo com sua vida, na vida do outro.
Promoção Social é a caridade que o espiritismo nos convida fazer.
É possível embora difícil, mas depende de nós...





Para acessar noticias deste projeto acesse:

Globo: http://globotv.globo.com/rede-globo/sptv-1a-edicao/v/musica-ajuda-a-reabilitar-moradores-de-rua-no-centro-de-sp/2729194/
SBT: http://www.sbt.com.br/jornalismo/noticias/33691/GCM-lanca-projeto-de-inclusao-social.html
Blog do Complexo Prates : http://complexoprates.blogspot.com.br/2013/07/cante-com-guarda.html
Facebook do Complexo Prates: https://www.facebook.com/pages/Complexo-Prates/584532628263556


Para refletir um lindo Vídeo de Tim e Vanessa






sexta-feira, 12 de julho de 2013

O endereço de Jesus

41 Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos;
Evangelho Segundo Mateus capitulo 25.


Muita gente quando pensa em encontrar Jesus, pensa logo em frequentar ou ir a algum templo religioso onde possa através do louvor,  a oração e da adoração encontrar Jesus, não contestamos, e até consideramos que neste lugar é que deveria sentir sua presença e encontrar o endereço para encontra-lo, dialogar e estabelecer o seu reino aqui na Terra, e não no Céu além das percepções humanas.
O que me marca na passagem de Jesus aqui nesta abençoada escola chamada Terra, não foi o seu sacrifício na cruz, no Gólgota, mas sua vida, onde o amor foi a bussola das relações interpessoais, onde a proposta de vida onde o Amor fosse o Sol na vida de seus seguidores, estimulando e aquecendo os corações, para que este amor dê vida e com abundancia, assim como o sol estimula a vida dos seres vivos.
Na fala de Jesus reproduzida por Mateus vemos a Caridade que é o amor em ação, sendo a balança ou Juiz que chamamos de consciência, a nos aprovar ou reprovar.
Assim sendo o Evangelho de Jesus ou trazido ou interpretado por Jesus, para que nós nos apropriássemos  dele nos remete para fora dos templos de pedra , nos conduz ao templo do coração.
O sublime convite ao evangelho não se restringe a levantar a mão ou dar um passo, ou praticar um rito de iniciação, é um convite para arregaçar as mangas e colocar as mãos na obra do Cristo com o Cristo.
De que forma introjetando o amor em nossas vidas em primeiro lugar ensinando-nos a amarmo-nos, e expandindo este amor de forma altruísta, a principio dentro de nosso lar e depois saindo fora dele e descobrindo todos os seres como irmãos.
Jesus traz uma proposta para uma nova sociedade, não só para uma comunidade religiosa, esta proposta não é de tornar os seres humanos adeptos de uma religião, mas de uma proposta de vida onde pessoas sintam o outro como igual, que considere e respeite o outro como igual.
A Boa Nova diz: : Alimentar a fome, saciar a sede e dar hospedagem, dar uma roupa para quem não tem, visitar criminosos na prisão. Em nenhum momento presenciamos na mensagem de Jesus ou encontramos a recomendação para que julgássemos, ou que nós condenássemos o que fez estas pessoas para que estivesses em posição de auxilio e a disposição e a espera de nosso amor.
Promover isso é assumir a nossa função social.
De que forma assumir a nossa função social?
É fazer dos templos Polos de Educação, Cultura, Lazer, Saúde, onde correntes de afins juntem-se descruze os braços, pois é muito fácil cobrar o governo sentado em nosso sofá.
Dedicar nosso tempo em obras que mudem o meio social onde esta localizado os Templos, para que o templo de amor habite o mundo, pois só assim o reino de nosso Pai vem a nós.
Pois o reino do Pai é amor, pois assim declarou Jesus e narrou João Evangelista no menor e maior versículo da Bíblia ao dizer :
" Deus é amor."
E no amor encontramos Deus. 
Nos encontramos no amor até breve.


quarta-feira, 10 de julho de 2013

Nosso até breve á: Hermínio Correa de Miranda



Foi com surpresa que li o link do Correio Fraterno postado por amigos no Facebook, colocando-nos a par do desencarne de tão valoroso companheiro e colaborador do movimento espirita brasileiro.
Hermínio Correa de Miranda deixa um imenso tesouro para história e para o pensamento espirita, com suas obras de conteúdo impar.
Para todo espirita que não pretende ficar somente na superfície do conhecimento espirita, mas pretende mergulhar no tão vasto assunto chamado mediunidade, é impossuível ignorar Allan Kardec e Hermínio Correa de Miranda.
Hermínio não só releu Kardec, ele utilizou-se dos mesmos métodos, e ao seguir seus passos nos ofereceu livros valiosíssimos que somam a Kardec, de forma que não é mera repetição ou uma diferente interpretação.
Quando nos debruçamos em Diversidades dos Carismas, vemos que Hermínio segue a divisão das faculdades como Kardec expande-o facilitando e dilatando o nosso conhecimento, sobre a percepção e entendimento das faculdades de nossa alma ou os chamados fenômenos anímicos, e nos leva a grande viagem de entendimento a mediunidade.
Embora meus olhos nunca terem cruzados os seus, nem meus ouvidos tenham sido impressionados pelo som de sua voz, minha vida foi permeada pelos seus pensamentos e palavras escritas.
Quantas aulas sobre mediunidade se fundamentaram em Kardec e Herminio, quantas palestras ou respostas em palestras e até nosso artigo "Ser Médium" é nitidade e patente sua influencia, assim como Emmanuel.
Quantos diálogos  travados com Espíritos endurecidos na vingança, seja na Casa Espirita sob a proteção dos benfeitores da instituição ou na residencia de doentes da alma, nossos diálogos se fundamentaram em "Dialogos com as Sombras.".
Quantas vezes recorri em seu livro a "Memória e o Tempo" para explicar e ensinar sobre a memória e sobre o tempo.
Hermínio foi aquele professor que nunca consegui abraçar e olhar em seus olhos e dizer-lhe muito obrigado, pois seu estudo acrescentou e colaborou ao meu estudo, sua vida influenciou positivamente para que influenciasse em outras vidas que conheci e diretamente participei, e assim como você  indiretamente.
Um dia destes este aluno se aproximará da escrita deste professor que admiro e estimo.
Não choro, pois sei que os frutos abençoados que plantou, e que somente agora descobriu o que  plantou, plantou em minha vida, e em muitas vidas e  agora colhe.
Sei que enquanto construo minha singela homenagem de um grato coração, este carinho encontra o seu.
Guardo a certeza que lucido quanto a vida que levou até sua partida, olha a distancia as luzes de nosso grato coração que te admira.
Bem aventurado é, pois semeaste, agora saboreie os frutos oferecidos por gratos corações.
Até breve amigo, irmão!
Receba nosso carinho em forma de gratidão!

sábado, 13 de abril de 2013

Doutrina Espirita 156 anos!

Em 18 de Abril de 1857 chega as livrarias de Paris em França, um livro que repercutiria no mundo inteiro, O livro dos Espíritos.
O livro dos Espíritos, muito mais que pontuar um conhecimento que Allan Kardec chamou de filosofia espiritualista, pois em sua dilatada visão compreendia que essa nova doutrina era o elo para  compreender todas as doutrinas espiritualistas da humanidade, ou seja, oferecia uma compreensão desde a doutrina dos egípcios até a mais nova do momento histórico que era a reforma protestante…
Ligava-se aos conhecimentos já conquistados pela ciência, e acompanha a ciência até os dias de hoje dilatando seus conhecimentos.
O espiritismo é uma doutrina que pode dialogar e somar a todo conhecimento cientifico...
O espiritismo é uma doutrina que tira o véu de mistério de todo entendimento religioso, dilatando interpretando-o, curando a cegueira do que se conceitua em fé, para mostrar-lhe a beleza da vida iluminada pela luz da razão, trás uma nova concepção de fé, a fé que pensa, a fé que sabe, a fé encara a razão face a face em todas a épocas da humanidade.
Indo além disso oferecendo ao homem uma proposta de vida!
Proposta esta que transforma o modo de ver, entender, sentir e viver o mundo, no mundo e para o mundo.
O espiritismo é uma doutrina que rompe com o velho trazendo o novo ao declarar, que a lei de Deus, esta escrita na consciência do homem, libertando o homem de julgamentos externos, de pessoas, convenções, para a liberdade do auto julgamento, da autoresponsabilidade…
Trazendo o conceito de que a paternidade divina não está atrelado ao bairrismo das bandeiras religiosas, ou de grupos de entendimento, mas pelo simples fato de existir, com o espiritismo não existe criaturas, existem filhos de Deus, do átomo ao arcanjo, que se encadeiam na sublime na cadeia do universo.
Oferecendo aos homens o roteiro de amor, como medida das relações humanas.
Aderir ao espiritismo como proposta de vida é assumir o compromisso consigo mesmo de ser hoje, melhor do que ontem, e amanha melhor do que hoje, assumindo uma postura de transformação de nosso mundo interior, para influenciar pelo exemplo de amor, dilatando a visão egoísta e egocentrica para o entendimento de unimultiplicidade , onde o indivíduo torna seu coração ou sentimento a casa do universo.
Esta visão levou a Allan Kardec acreditar que pudessem existir espiritas católicos, espiritas muçulmanos, espiritas judeus , espiritas evangélicos, ou seja, não pensou ou viu jamais o espiritismo como nova religião, mas sim como uma ferramenta ou uma porta de entendimento destas.
Mas os homens viram que esta libertação de consciências, como  um inimigo pois a visão espirita do contato com o sagrado eliminava todas as pontes humanas do homem com Deus, pois a única ponte seria a prece sincera ao seu Pai, destruindo todo sistema social parasitário, destruindo templos de pedra e erguendo no coração dos homens, relembrando Paulo: "Deus não habita em templos feitos pela mão humana"…
Essa proposta otimista de vida, representa alegria...
Não é ficar em busca de explicações em seu passado para justificar quem somos hoje, é uma visão ou sentimento de que posso mudar o meu destino através de uma amorosa postura hoje.
De forma que seja socialmente produtivo, e politicamente ativo, no sentido de agir em beneficio coletivo (que é diferente do modelo de agir que nos acostumamos a ver, em agir em beneficio próprio, ou de uma pequena minoria).
Em 156 anos de espiritismo, esta é a hora de viver esta proposta.
Espiritismo uma opção de entender, sentir e viver, o amor , a fraternidade, paz e louvar o bem!




Foto do amigo Agnaldo Pereira Miguel, Salto de Itiquira-Go