sexta-feira, 11 de maio de 2012

Dia das Mães

Cresci com minha abençoada e querida Mãe a ensinar-me que o Dia das Mães eram todos os dias, e que por isso deveria sempre pensar.
Mamãe sempre preparou-me para enfrentar o algoz do corpo chamado, morte, e ficava imaginando como seria minha vida sem minha Mãe.
Alimentava em meus sonhos de infância que algo extraordinário acontecia quando se fazia 18 anos, pois podia dirigir, votar, morar só, comprar casa, abir conta em banco, ter talão de cheque, tudo o que denotava identidade se aquiria nessa idade, então diariamente ou quando via minha Mãe triste dizia a Deus, Pai dou-lhe metade de minha vida se não tirar meu amorzão de mim antes dos dezoito anos, como se eu pudesse barganhar com Deus.
Como metade de minha vida poderia mudar algo nos planos do amantíssimo Pai?
Até que passei dos dezoito e nem lembrava-me de minhas ansiedades da infância, mas sempre considerava o Dia das Mães como um dia criado pelo comercio, em benefício do comercio em em razão dele.
Quando em 1997 chegava ao Centro Espirita, que representou uma transformação em muita coisa que tinha como verdade, conhecendo um grupo que uma das células que compõe um complexo e luminoso corpo do Centro Espirita João o Evangelista , que é o Grupo de Caritas, que recebe, faz triagem , reforma, lava, passa ou engoma roupas vindas de doação, para serem repassadas através das feiras da pechincha em valores simbolicos, para que pessoas possam escolher o que querem pois adquiram com suor de seus rostos, e saem alegres e de cabeça erguida, pois não foram vistos como coitadinhos, mas como clientes, isso é radiante.
Mas entre esse grupo via que mãos rápidas dobravam papel crepom branco e confeccionavam cravos brancos, fiquei embevecido pela beleza e velocidade, e o brilho no olhar daquelas mulheres que faziam em torno de 1500 cravos para o Dia das Mães, achei lindo, e esqueci...
Quando na semana das Mães palestra sobre o Dia das Mães onde a amiga Aurea , mudaria através de suas doces palavras a retratar Anna Jarvis de forma que arrebatava-me o coração, como se ela falasse de alguém tão familiar, e Aurea uma Mãe de muitos filhos não nascidos de si mesma, mas que a chamavam de Rainha por ser uma irmã , meio Mãe deles, e inseriu em mim Anna Jarvis que jamais se apartou de mim.
E logo depois de sua emocionante e arrebatadora tarefa, entra o Grupo Musical Bezerra de Menezes, cantando "Perfume" enquanto as Mães presentes recebem o singelo e original simbolo de singeleza e amor, do original Dia das Mães...
Pois em 1905 Anna Jarvis, uma americana criada pela sua batalhadora Mãe via-se só, e pensava sobre tudo que sua Mãe a senhora Jarvis, representava , na importância das Mães na vida de cada ser, pois  o primeiro calor que recebemos ao reencarnar é no útero, no útero começamos a dialogar com o pensamento no sublime intercambio da gestação, recebemos muito mais que alimentos, recebemos o sentimento, e refletimos o nosso desejo, e nestes sublimes momentos, estes seres angelicais passam a entender nos como ninguém, nos eternizando em seu seio como eternos filhinhos, como suas jóias mais preciosas.
Nesse impeto de reconhecimento e prostração a tão angelical ser, Anna Jarvis decide a criar o dia das Mães...
Anna passa a corresponder-se com toda e qualquer associação e grupo que pudessem formar opiniões ou exercer o poder de instituir , transformando sua casa em escritório de correspondência, abandonou seu emprego, sua casa ficou pequena para tão complexo e dispendioso trabalho, dilapidando sua fortuna para atender sua nobre intensão, chamar atenção de todos, para que valorizassem a maior riqueza ao lado de todos, sua Mãe, quando foi ouvida por um deputado e um senador americano, quando em 1914, o então presidente Americano decretou que o segundo domingo de Maio, dia do aniversario de morte da Sra. Jarvis, o Dia das Mães, mas para Anna Jarvis os Estados Unidos era pouco, pois o mundo era seu ideal, e quando em 05/05/1932 Getulio Vargas decreta o segundo domingo de Maio o dia das Mães.
Anna queria que todas as Mães fossem homenageadas de forma singela,  a sua amava cravo branco, uma flor comum, de fácil acesso, e sua sugestão para o Dia das Mães era que todas as Mães encarnadas e desencarnadas fossem homenageadas com cravo branco.
Há cravos brancos...
Quando Anna vai a igreja para pensar e homenagear as Mães em seu dia depara-se a porta com vendedores de cravos brancos, colocando preços absurdos em cada um deles.
Anna em um impeto de raiva e torpor pelo fato de terem transformado o Dia das Mães em dia comercial, explorando-se a altos valores o cravo branco, como que Jesus a porta do Templo, passa a virar a bancas , a estragar os cravos, e é presa por acusação de perturbar a ordem, e vê o singelo dia , tornar-se comercial...
Termina seus dias em arrependimento de frustração em uma clinica psiquiátrica.
Mas digo querida Anna Jarvis...
Por mais que tenham utilizado seu dia para amealhar valores amoedados louvamos seu esforço hercúleo, pois temos um dia, para convidar as pessoas que não descobriram o real valor de sua mãe, para pensar nelas.
Enquanto nós permanecemos com a singeleza de tão angelical dia para ofertarmos o melhor de nós para esses angelicais seres, que nos abrigou em teu útero, amamentou em seu seio, acalentou-nos em seus braços e guardou-nos como reais tesouro de sua alma.
E dizemos de alma entrelaçada contigo ...
Abençoadas as mulheres que puderam dar luz a seus filhos e ama-los despretensiosamente...
Abençoadas as mulheres que não deram a luz a crianças, mas encheram de luz aos órfãos...
Abençoadas as mulheres que assumiram além da maternidade a paternidade dos seus...
Abençoados os homens que ante a perda de suas esposas descobriram dentro de si o sentimento materno e souberam ser Pães...
Abençoados sejam todos pelo sorriso de vossa Mãe.
Que João o Evangelista que ganhou uma Mãe, que foi Maria como herança de Jesus, possa ensinar-nos a ser abnegados filhos de tão Especial Mãe...
Sejas tu ou não Maria que Deus abençoe o fruto do teu ventre ou de tua alma...
Que todas as Mães possam receber meu beijo em vossos corações...
Que todas as Mães desencarnadas recebam meu cravo branco em vosso coração, e que meu coração beije  o seu…

5 comentários:

  1. Nossa que tudo amei a mensagem.
    beijus.

    ResponderExcluir
  2. MARAVILHOSA ....MERECIDA HOMENAGEM..VIVA JESUS

    ResponderExcluir
  3. lindo.... alguém como eu que tenho mãe desencarnada é um conforto enorme.............

    ResponderExcluir
  4. Maravilhosa mensagem! Receba MÃE ocravo e o meubeijo!

    ResponderExcluir