sábado, 10 de dezembro de 2011

Os mitos.



Sendo o espiritismo uma doutrina monoteísta, temos como base um único Deus, que é: “ inteligência suprema e causa primeira ou primaria de todas as coisas.”.
Entendemos que: Deus é único.
Que todos os impulsionadores da humanidade, exerceram papéis de relevância para o crescimento  humano, eram em cada escala do conhecimento cientifico ou religioso representantes  em graus distintos , interpretes das divinas leis escritas em nossa consciência.
Partindo dessa premissa concluímos que : Jesus, Gautama, Lao Tse , Moisés e todos os outros de atividade relevante ou não , participaram do crescimento ou amadurecimento da humanidade estão em condições de nossos irmãos, ou seja Deus é único, e seus colaboradores inúmeros.
Na codificação doutrinaria encontramos como sugestão de melhor guia e modelo para a humanidade, a indicativa Vede Jesus, e em o Evangelho Segundo o Espiritismo, toda uma coluna ética e moral para humanidade partindo do ensinamentos de Jesus Segundo a Narrativa de seus Discípulos e Apóstolos , criar sua base de vivência e das relações humanas.
Contudo temos que ter a consciência que diferente das diversas correntes do espiritualismo , o espiritismo não vê Jesus como Deus, mais sim como um irmão que atingiu vários graus de evolução a nossa frente, e por essa identificação maior, com pensamento divino melhor refletiu a divindade.
O espírita sincero sabe que por mais que tentemos, nunca imitaremos Jesus ou qualquer missionário de igual modo, pois embora somos criados simples e ignorantes, ou seja, todos temos a origem divina, temos uma individualidade, e como individualidade, quedas e acertos diferentes, modo de entender e compreender próprio, e individual, e assim seremos e desenvolveremo-nos de modo peculiar, único, nosso.
E como o próprio Jesus ao proferir a oração dominical, declara “Pai nosso”, então, ele ensina-nos a orar dirigindo as nossas preces e anseios a Deus, ele respondera através de suas leis e ou mensageiros, de acordo com o nosso merecimento, fé e necessidade real visando o que utilizaremos na  eternidade como co-criadores divinos, não o transitório e efêmero.
Podemos dialogar com nossos instrutores espirituais e amigos de atividades relevantes sobre nossos problemas, mais o mais viável e insubstituível é nosso Pai, Deus.
Devemos sim um grande respeito e gratidão a todos os que nos antecederam, na implantação do espiritismo no Brasil e no mundo, pois foram bandeirantes a vencer os preconceitos arraigados milenariamente pela religião dominante, que de sua maneira contribuiu para que chegássemos onde estamos.
Como Allan Kardec, que podia ser lembrado também como um educador e pedagogo pela história, sendo que o mesmo contribuiu imensamente com o ensino publico em dois países , Alemanha e França.
Mas apagou -se para historia o nome do educador e nasce o homem com o pseudônimo Allan Kardec, para o lançamento de uma nova estrutura de um pensamento sem amarras á velhas crenças, liberdade essa que lhe custaram inimizades gratuitas, perseguições a sua esposa, falta de trabalho remunerado, e ainda uma invisibilidade e ingratidão histórica, para estar gravado na história de nossos corações eternos e gratos.
Bezerra de Menezes que nos deixou um legado de amor, que teve como objetivo agregar espíritas,  ao mesmo tempo permanece ao nosso lado instruindo e incentivando por diversos médiuns após seu desencarne.
E tantos outros pouco lembrado por nós , cabe-nos a nossa gratidão e homenagem sincera.
Mas colocá-los em substituição aos ditos santos, ou como em outra expressão de algumas correntes espiritualistas de “encantados”  é uma forma gradual de desfiguração do espiritismo que dizemos amar e ser grato.
Cabe-nos então o estudo de suas qualidades, e exemplos práticos, a inspiração para os nossos atos individuais, pois em momento próprio em situação que se grave na memória da humanidade ou não, atingiremos o mesmo patamar , e transporemos com destino a perfeição e aproximação divina, pois a divindade está em nós.
Nossa imensa eterna gratidão a Moisés, Jesus, Allan Kardec, Bezerra de Menezes, Caibar Schutel, Anália Franco, Batuíra, Vianna de Carvalho, Chico Xavier, Ivone Amaral Pereira, Zilda Gama, Victor Hugo, Leon Dennis, Camille Flamarion, Gabriel Dellane, Manoel Philomeno de Miranda, Petitinga, Peixotinho, Hernani Guimarães Andrade, José Herculano Pires, Euripides Barsanulfo e tantos outros.
Os admiremos, nos espelhemos, sejamos gratos, mas não façamos deles nossos mitos, nossos novos santos pois nenhum deles desejou ser em momento algum.
Brilhe a vossa luz…




Peço que se gostou ou não do que leu deixe-nos um comentário, ou mande-nos um email com suas duvidas e criticas, ou sobre o que gostaria de saber sobre a visão kardeciana que dará ferramentas para outro artigo.
Nosso email : ricardo.kardeciano@hotmail.com
Paz e Bem sempre.

7 comentários:

  1. Lindo e oportuno texto. O verdadeiro evangelizador nunca quis, quer ou quererá o título terreno de santo ou sagrado.

    ResponderExcluir
  2. Seu texto muito importante para o espirita que gosta de estudar,pois em toda obra de Allan Kardec e recomendado pelo próprio que estudem para que não sejamos hipnotizados por essa idolatria a mitos e não encoremos no erro de dogmatizar a doutrina.Pelo pouco que já estudei e por onde passei,não encontro na codificação essa religiosidade que querem impor a todo custo,são pessoas que encontramos nos centros espiritas que se dizem a muitos anos espiritas que são mais espiritualistas do que espiritas;São casas espiritas com nomes dos mais variados tipos de religiosos tentando divinizar ainda mais.Enquanto isso no mundo espiritual temos uma nuvem imensa a nos observar tenho certeza absoluta que haverá uma verdadeira revolução em tudo isso espero poder presenciar senão estarei nessa nuvem também a observar.

    ResponderExcluir
  3. Você se esqueceu de citar Euripedes Bardanulfo, segundo Chico Xavier a pessoa mais próxima a Jesus que ele conheceu. :)

    ResponderExcluir
  4. Os Espíritas tem o dever de não ter dogmas, e principalmente a vivencia cristã sem preconceitos,ùnico objetivo,reformar asi mesmo. amando e compreendendo as diferenças culturais e de vida de cada um. Procurar Jesus , em sua propria Espiritualidade, e doa-la com propositos dignos, de fé e esperança a quem precise.Fazer o bem ,porque além de ajudar a si mesmo,a caridade é remedio para combater o mal,espalhar o amor de Jesus em todas as esferas celestiais... O amor de Deus transcende a tudo que conhecemos, A vida de Jesus aqui na terra é o melhor exemplo, para compreendermos a nossa missão aqui e agora.

    ResponderExcluir
  5. Gostei do texto principalmente pela abordagem e se me permite quero transcrever na minha pag. amigos e amigos espiritas,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Permito sim...
      Deus te abençoe e te ilumine sempre.

      Excluir
  6. PARABÉNS!!
    MUITO INTERESSANTE SEU BLOG, COMECEI A FREQUENTAR O CENTRO ESPIRITA EMANUEL, AQUI EM CAMPO GRANDE MS, E ESTOU GOSTANDO MUITO.

    PARABENS NOVAMENTE PELO BLOG, ESTA AJUDANDO-ME BASTANTE,

    ResponderExcluir